Coluna de: Ruvin Singal - Astros e Estrelas

Djenane Vasconcelos Machado nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 10 de junho de 1951. Filha de Carlos Machado, o rei da noite carioca, e de Gisela, figurinista dos espetáculos que ele montava nos teatros do Rio, ela começou cedo sua carreira de atriz e estreou na TV Globo em junho de 1968, na novela "Passo dos Ventos", de Janete Clair, vivendo a personagem Hannah. Foi emendando uma novela na outra e fez "Rosa Rebelde", "A Ponte dos Suspiros", "Véu de Noiva", "Assim na Terra como no Céu", "O Cafona", onde viveu a impagável hippie Lucinha Esparadrapo, a primeira versão de "A Grande Família", "O Primeiro Amor", "Estúpido Cupido", "Espelho Mágico" e "Ciranda de Pedra". Ainda na Globo, ela apresentou, ao lado de Ney Latorraca, o programa "Saudade Não Tem Idade". Fez cinema, em comédias leves como "As Alegres Vigaristas", "Já não se faz amor como Antigamente" e "Sábado Alucinante", e dramas como "Águia na Cabeça" e "Ópera do Malandro", esse seu último filme, em 1986. Djenane , sem trabalho na Globo,  foi para a TV Cultura, onde realizou o teleromance "Música ao Longe", adaptado por Mário Prata, e depois passou pela TV Manchete, onde fez a minissérie "Tudo em Cima" e a novela "Novo Amor", de Manoel Carlos. No final da década de 80, se afastou da carreira artística para lutar contra os problemas com as drogas e sofreu as perdas dos pais e do segundo marido em pouco tempo. A partir daí, investiu em tratamentos para abandonar a bebida e as drogas e para se curar de uma grande depressão. Escreveu um livro de poesias há cinco anos e hoje mora em Copacabana, no Rio de Janeiro. DETALHES DOS PRINCIPAIS TRABALHOS DE DJENANE MACHADO: Na ponte dos suspiros - Ainda em 1969, Djenane partia para a sua terceira novela e vivia a Branca de "A Ponte dos Suspiros", mais uma adaptação de época, só que agora escrita por Dias Gomes, o marido de Janete Clair e estrelada por outro casal famoso nessa época: Carlos Alberto e Yoná Magalhães. Mais uma personagem que mostrava a graça, a beleza e o talento da atriz. Véu de Noiva - A quarta novela de Djenane Machado foi justamente aquela que marcou um novo rumo para teledramaturgia na Rede Globo. Escrita por Janete Clair e sem a interferência de Gloria Magadan e suas novelas de época, "Véu de Noiva" foi um grande sucesso e marcou a estréia de Regina Duarte na emissora, fazendo par, pela primeira vez, com Cláudio Marzo. Djenane viveu Maria Eduarda, uma das principais personagens femininas da novela. Assim na Terra como no Céu - Em julho de 1970, a TV Globo estreava sua segunda novela no horário das 22 horas. Era "Assim na Terra como no Céu", de Dias Gomes, que marcou a estréia de Francisco Cuoco na emissora. No grande elenco, encabeçado por Cuoco, Dina Sfat, Jardel Filho, Renata Sorrah, Paulo José, Maria Cláudia, Carlos Vereza, Arlete Salles e Mário Lago, a presença sempre alegre e simpática de Djenane Machado vivendo Verinha. A atriz vivia sua segunda personagem em uma história contemporânea, a primeira foi em "Véu de Noiva", e se transformava em uma das principais atrizes do elenco jovem da emissora. Lucinha Esparadrapo - Em 1971, Braúlio Pedroso escreveu para a Rede Globo a novela "O Cafona", no horário das 22 horas. E aí surgiu o persoangem mais marcante da atriz em todas as novelas que participou: a hippie Lucinha Esparadrapo, que tinha até uma música tema interpretada pelo cantor Bebeto. A Lucinha Esparadrapo criada por Djenane Machado fazia parte do núcleo cômico da novela e ela se entrosou muito bem com Ary Fontoura, Osmar Prado e Carlos Vereza que compunham os outros hippies da turma. Foi um personagem que colocou a atriz alguns patamares acima e a tornou uma das mais requisitadas pelos autores nessa época. Essa era a nossa singela homenagem a uma artista completa, e fica a pergunta: ONDE ANDA VOCÊ DJENANE MACHADO?
 
megaron edecora

TV Bixiga News

TV BIXIGA NEWS

Entrevistas, comerciais, notícias e acontecimentos do bairro...

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Fotos Históricas

Última Edição