Coluna de: Pr. Dr. Eli Fernandes de Oliveira - Palavra e Vida

Sempre haverá alguém a comparar a vida a um trem em que uns vão sentados de frente e outros sentados de costas. É próprio dos mais velhos olhar o passado, ocupar-se sobre o que foram seus dias de moços. É próprio dos adolescentes e jovens pensar o futuro, de que profissionais virão a ser, com quem se casarão, o que conseguirão adquirir de bens materiais, etc. Também temos jovens com espírito de ancião e anciãos de espírito jovem. Este último é o que vemos em Filipenses 3.4-21, isto é, um ancião, Paulo, com espírito jovem. “Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e olhando as que adiante de nós se apresentam, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus que está em Cristo Jesus” (v. 13).
Prisioneiro, Paulo vivia cada dia como ensina Jesus: “Basta a cada dia o seu mal”.  No seu difícil dia a dia, atrás das grades, injustamente, a nova luz entrando pelas frechas de sua cela, mais um dia amanhecendo. Posso imaginar Paulo perguntando a si mesmo: Que quererá o Senhor de mim, hoje? O que o Senhor se propõe a ensinar-me a mais? Que oportunidade esse amanhecer de um novo dia me dará para que O glorifique, mesmo preso? São questões propícias para hoje, dando adeus ao ano velho e saudando o ano novo de 2012.
Paulo tinha, assumidamente, tanta atenção em aproveitar bem o presente, pelo “dia que o Senhor fez”, ainda que sob as circunstâncias mais adversas, que não tinha tempo para as melancolias do passado. Olhava para ele como lições a serem aprendidas e novas posturas a por em prática. Para mim, pastor, é muito bom citar Wesley, grande homem de Deus.  Na Bíblia que ele usou para pregar às multidões ao ar livre, impressa em 1655, na primeira página, está escrito de próprio punho: “viver o dia”.  Ora, esse grande servo de Deus, imitador de Jesus e do apóstolo Paulo, vivia um dia de cada vez, decidido a realizar seu dever. Samuel Villa, escrevendo a respeito de John Wesley e comentando Fl. 3.13, diz: “Wesley, assim como Jesus e como Paulo, não perdia tempo lamentando as oportunidades perdidas do passado, nem esperava para realizar melhores coisas para Deus no futuro”. O
apóstolo Paulo se havia proposto a duas coisas: A ESQUECER O QUE PARA TRÁS FICAVA e PROSSEGUIR PARA AS QUE ESTAVAM ADIANTE.
De quais coisas Paulo gostaria de se esquecer? Sua posição (v. 5), sua parentela, seus prejuízos (v. 6), seu caráter anterior à conversão.  Assim, corramos também, até receber a coroa que a nós igualmente nos foi proposta; encarar o dia a dia, o ano após ano dessa gloriosa viagem, sem retorno. O que ficou para trás, precioso para o mundo, consideremos como esterco, para alcançar o que agora nos é muito mais precioso, e não como aquele homem da parábola do tesouro escondido (Mt 13.34), a viver apenas para os tesouros terrenos (vrs 18 e 19).  É isso: “esquecendo-me das coisa que para trás ficam”. É esse o nosso sentir, ante um mundo tão vão que nos rodeia?  Porém, Paulo também queria outra coisa, além de esquecer-se das que para trás ficavam: CAMINHAR PARA AS COISAS QUE ESTAVAM ADIANTE. Caminhar até Cristo, por uma fé viva (vrs 9 e
10), até o trabalho; até a perfeição (vr 12); até um porvir melhor; até o prêmio final (vr. 14). Deus tem um grande propósito em cada vida. Podemos realizar ou podemos frustrar (vr 12).
2012 é uma  nova parte de nossa vidas dentro do propósito geral de Deus! Ou o frustraremos? Vivamos atentos, “trabalhando enquanto é dia”, de frente para as oportunidades, para que não nos peguem desprevenidos. Unidos ao Senhor, Eterno Deus, veremos passar, sem pena, o tempo que nos vai mais e mais aproximando daquele Dia do prêmio da soberana vocação de Deus, em Cristo Jesus. Amém!
 
megaron edecora

TV Bixiga News

TV BIXIGA NEWS

Entrevistas, comerciais, notícias e acontecimentos do bairro...

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Fotos Históricas

Última Edição