Coluna de: Dra. Cândida Maria E. Cabral - Condomínio

 Este é um momento que entendemos ser de extrema importância falar sobre uso e desperdício de água. Sim, isso mesmo água que é um bem essencialmente precioso da natureza cuja fórmula química é H2O. Importante saber que três quartos da superfície da terra são cobertos por água e nosso corpo também é quase todo formado por ela, ou seja, 70%. Cientistas dão conta de que futuramente esse bem tão precioso e insubstituível poderá se tornar raridade se não houver consciência geral de cada um de nós. Em algumas regiões do mundo esse elemento já não existe. A escassez trará dias muito difíceis para as próximas gerações, nós não temos o direito de ser egoístas. Precisamos com maior responsabilidade pensar no próximo e no mundo. Se soubermos usar com seriedade não vai faltar para ninguém hoje e muito menos amanhã. Estudos publicados pela ONU no ano de 2006 informam que até 2050 mais de 45% da população do mundo não terá acesso a água potável; que coisa mais triste. Vamos parar por um minutinho e analisar: como podemos viver sem ter água ao menos de qualidade “razoável” para beber, tomar banho, cozinhar e etc.? Já pensaram na situação de um hospital? Como cuidar dos pacientes? No caso de um cirurgião e sua equipe antes de iniciar uma intervenção tem de escovar e lavar muito bem as mãos, como farão?  E se o paciente a ser atendido for alguém que amamos (família, amigos etc.)? Só em pensar nessas situações deveríamos sentir vergonha por conta do que deixamos de fazer. 
Com alguns simples procedimentos e mudanças de hábitos podemos contribuir significativamente, evitando o desperdício de água. 
 São coisas tão pequenas que basta ter boa vontade ao lavar louças ou escovar os dentes: evite manter a torneira aberta o tempo todo, evitar banhos muito longos, enquanto se está ensaboando, deixe o chuveiro fechado. Informa-nos a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) que um banho de 15 minutos com o registro aberto consome 135 litros de água, é muita coisa [água para lavar até a alma].  As represas, açudes e etc., de modo geral, estão “agonizantes na UTI”, fato divulgado por todos os meios de comunicação. Com frequência encontramos os vizinhos, no final de semana cantarolando ou ouvindo o futebol e lastimavelmente lavando o carro com a torneira aberta o tempo todo [o carro não pode ficar um pouquinho 
sujo, mas a água pode faltar para o outro] . Que coisa mais mesquinha e egoísta. Também não é raro, ver as pessoas varrendo calçadas com água, desperdiçando 279 litros de água a cada 15 minutos ao invés de usar a vassoura para limpar. Ora, o carro pode ser lavado em maior espaço de tempo e usando-se um pano e um balde com água para limpar as calçadas, deve ser usada velha e conhecida, vassoura [que não morde] é um instrumento de trabalho. Essas contribuições tão básicas podem minimizar a situação do planeta. No que concerne a condomínios, é obrigação dos senhores síndicos e zeladores orientar e cobrar dos funcionários de higiene e limpeza, o uso adequado  para redução de desperdício com algumas atitudes simples e básicas como: 
acabar com os vazamentos e infiltrações no prédio, evitar constantemente a troca  das águas nas piscinas, espaçar as lavagens de corredores, calçadas, fachadas e outras áreas comuns. Cientizar os condôminos (moradores) que é desperdício vazamento em válvulas hidras, torneiras pingando continuamente e infiltrações de qualquer gênero. É preciso comunicar imediatamente para que o problema seja sanado, no menor tempo possível. Muito comum é a pratica antissocial e errônea da varrição das calçadas e áreas comuns com água, isso já não pode mais ser permitido. O funcionário precisa ser orientado no sentido de mudar de hábito/mania. Assim como os condôminos (moradores), devem comunicar a administração/síndico vazamentos que surgem para que medidas sejam tomadas, seja pelo condomínio, seja pelos condôminos vizinhos. Também não podemos nos calar ao deparar-nos com vazamentos nas ruas que são frequentes. É preciso denunciar, não é mais tolerável o abuso e descaso de uns e o sofrimento da maioria. Em um prédio de apartamentos se cada condômino fizer sua parte [o dever de casa], já estará promovendo grandiosa e como dizem popularmente “mega” contribuição. E, continua válido o lembrete: “SABENDO USAR NÃO VAI FALTAR”, mas é preciso começar ontem. Já estamos atrasados por demais, nessa luta. Precisamos ser vitoriosos, nós todos sabemos.
Dra. Candida M. Escossia Cabral, advogada, corretora de imóveis, consultora em assuntos condominiais - especialista em Direito Civil e Imobiliário.  - jcescossia@uol.com.br 
 
megaron edecora

TV Bixiga News

TV BIXIGA NEWS

Entrevistas, comerciais, notícias e acontecimentos do bairro...

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Fotos Históricas

Última Edição