Coluna de: Dr. Fábio Ravaglia - Ortopedia e Saúde

Chegar à terceira idade, pode parecer, para muitas pessoas, a chegada das limitações.
Mas, ao contrário do que se imagina, esta visão está mudando. O avanço da idade deve trazer amadurecimento emocional e sabedoria e, portanto, maior auto-aceitação, compreensão de si mesmo e do outro.  E também deve trazer prazer e bem estar. 
Muitos adultos da terceira idade já perceberam que, se podem acompanhar a pé, netos e sobrinhos  para pedalar nos parques, por que eles próprios não fazem o mesmo?  
Compreender as próprias limitações físicas não significa aceitar passivamente que elas possam comprometer seu lazer, sua felicidade e autoconfiança. Por isso, é fácil encontrar cada vez mais adultos da terceira idade praticando esportes, dançando, viajando, se divertindo. 
A nova Campanha Pedaladas com Segurança, do Instituto Ortopedia e Saúde, tem por objetivo, incentivar o uso consciente e seguro das bikes para lazer e mobilidade nos centros urbanos.
Para isso, é preciso observar inicialmente: a saúde do condutor, suas habilidades (muitos precisam aprender a dominar a magrela), a bicicleta adequada, o local para o percurso, os acessórios de segurança e as leis de trânsito.
Aderir à bicicleta, assim como a qualquer atividade esportiva requer avaliação médica.  Um médico vai ajudar você a identificar  limitações, bem como dará dicas de como lidar com elas e até mesmo minimizá-las ou preveni-las.
Quais os principais problemas e limitações que um adulto da terceira idade pode apresentar  na condução de uma bicicleta? 
• Acuidade visual e auditiva 
•Menor flexibilidade corporal – respostas e reflexos mais lentos
•Insegurança  - medo de se machucar, de sofrer uma queda
•Menor percepção do que está ao redor
•Problemas com equilíbrio
Alguns dos problemas desenvolvidos por adultos da terceira idade estão relacionados  à perda de massa muscular – conhecida como Sarcopenia, que limita sua capacidade funcional.  Em geral, as pessoas  começam a perder massa muscular a partir dos 30 anos. Em  indivíduos sedentários a redução é de  15% por década a partir dos 50 anos e de 30% a partir dos 70 anos. Por isso, quanto mais cedo o indivíduo adere à prática de esportes, maiores ganhos em saúde e qualidade de vida ele terá. 
Pedalar ajuda o indivíduo a treinar, principalmente força, coordenação motora e equilíbrio. Adultos da terceira idade que adotam a bicicleta passam a conquistar vários benefícios para sua saúde como:
•Aumento da capacidade funcional  e flexibilidade articular
•Melhora da cognição
•Estabilidade postural
•Segurança emocional
•Resistência muscular
•Melhora do sistema cardiovascular
•Melhor da qualidade do sono
•Socialização
•Melhora da auto estima e auto imagem
Pra quem já pedalava quando criança, basta alguma voltas sobre a magrela, porque pedalar ninguém esquece. Para quem nunca pedalou, existem várias associações e ONGs que oferecem aulas práticas. Para quem não se sente seguro em duas rodas, pode optar por triciclos e quadriciclos.
Equipamentos recomendados:
Os equipamentos recomendados são:
•quadro que tenha tubo superior baixo; 
•bicicleta que tenha movimento central baixo – pois facilita para apoiar os pés no chão e sair rápido se for necessário;
•modelos como os novos semi-recumbent (semi-inclinados) que permitem apoiar completamente os dois pés no chão;
•suspensão dianteira no mínimo;
•pneus largos (2.1ou 2.2) para absorver melhor as irregularidades do piso;
•posição de guidon mais alta – pois facilita o giro do pescoço e a visão do trânsito;
•freios que não sejam muito sensíveis ou bruscos;
•acessórios de sinalização para bikes;
•capacete;
•roupas apropriadas para a prática esportiva;
•óculos de proteção;
•luvas de proteção;
•celular no bolso para uso, quando parado ou  em caso de emergência.
Pedalar resgata a sensação de liberdade, a autonomia, além de proporcionar a ampliação do gosto pelo convívio social e claro, ser um ótimo antídoto contra o envelhecimento.
Indivíduos em boa forma física podem ter uma idade biológica 10 a 20 anos inferior à cronológica.
Pedalar, pode ser, sem dúvida, um ótimo convite para a longevidade e para a felicidade.
Que tal experimentar?
 
Dr. Fabio Ravaglia é cirurgião ortopedista e traumatologista. CRM: 54.294 – RQE: 119090/8 . Preside o Instituto Ortopedia e Saúde, organização da sociedade civil, cujo objetivo é levar informação sobre saúde preventiva e qualidade de vida à população através de projetos e campanhas
Acesse:  www.ortopediaesaude.org.br  e visite nossas redes sociais.
 
 
 
FESP

TV Bixiga News

TV BIXIGA NEWS

Entrevistas, comerciais, notícias e acontecimentos do bairro...

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Fotos Históricas

Última Edição