Coluna de: FESP - FACULDADE DE ENGENHARIA SÃO PAULO - Faculdade

O ensino superior, de uns anos para cá, se tornou um grande mercado em nosso país. Para verificar isso, basta olhar a publicidade que vende cursos de universidades no elevador, no rádio e até patrocina o telejornal local. Quando a educação se torna um mercado e o curso de graduação se torna um produto, a sociedade paga caro com profissionais ruins, formados por essas instituições que só estão comprometidas com uma coisa: o lucro. 
Embora não haja universidade pública de qualidade para todos, e estejamos inundados em ofertas tentadoras de cursos baratos que prometem uma falsa formação de qualidade, há, ainda, universidades privadas com a mesma qualidade que as públicas, porque têm história, são tradicionais e comprometidas com o ensino de qualidade.
Um exemplo disso é a FESP, Faculdade de Engenharia São Paulo, uma das pouquíssimas faculdades privadas, que prima pelo ensino de qualidade e pela formação de profissionais de sucesso que encontram facilmente um bom lugar no mercado de trabalho e que ascendem nele.
Mas, por que a FESP é uma faculdade diferenciada? Porque ela pertence a uma instituição educacional sem fins lucrativos, com a missão de oferecer os melhores cursos de graduação de engenharia de São Paulo para aqueles que não conseguem passar pelo apertado filtro do vestibular das universidades públicas de engenharia.
Outro diferencial muito conhecido da FESP é a qualidade de seus professores, tanto pelo conteúdo teórico-prático que abarcam, quanto pelo relacionamento que desenvolvem com os alunos. Todos sabemos que a qualidade do relacionamento entre professores e alunos interfere no desempenho de todos, seja na escola ou na faculdade, essa noção faz parte do senso comum.  Mas, segundo uma pesquisa feita em 2015 pela Pearson, empresa especializada em educação, em sete capitais brasileiras, estabelecer um bom relacionamento entre alunos e professores é o fator mais importante para a aprendizagem e à docência. 
“A FESP faz todo esse trabalho de nivelamento (do conteúdo de exatas fundamental) para evitar a reprovação dos alunos nas matérias específicas. O professor de desenho também colabora, o professor Eduardo Mendonça. É um grupo trabalhando. Num primeiro momento trabalhamos com muito acolhimento, depois é que deixamos o aluno mais solto para estudar com autonomia.” Explica a professora Eliete Pastana, de matemática da FESP.
 
Para que a aprendizagem aconteça, de modo a formar um profissional que irá atuar com notável competência na sociedade, é essencial que o relacionamento entre alunos e professores seja mais do que um processo enriquecido com materiais, estrutura e aparato tecnológico, mais do que boa didática e dicção do professor, mais do que a disposição para estudar e vontade de aprender dos alunos, é necessário um relacionamento próximo, com diálogo continuado e afetuoso. A interação do professor e do aluno forma o centro do processo educativo, pois é através desse relacionamento que se dará o atingimento do objetivo buscado pelo aluno e facilitado pelo professor: a aprendizagem.
Na FESP (Faculdade de Engenharia São Paulo), nos momentos informais, os alunos têm fácil acesso aos professores e coordenadores, trocando ideias e experiências, expressando opiniões e criando situações a serem utilizadas em sala de aula, são tratados como indivíduos: com muita proximidade, afetuosidade e diálogo, e não apenas como mais um número, como em algumas instituições com foco comercial.
Portanto, se você quer uma formação humanizada, que vai te propiciar um conhecimento bem fundado numa relação afetuosa e verdadeira entre professores e alunos e um futuro profissional de sucesso, a FESP pode ser a sua faculdade. Conheça as qualidades da instituição que pretende ingressar e não a quantidade de publicidade feita e preços menores, que, na maioria das vezes, não acontece na prática.
 
 
 
Fogo Bravon

TV Bixiga News

TV BIXIGA NEWS

Entrevistas, comerciais, notícias e acontecimentos do bairro...

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Fotos Históricas

Última Edição